A Forja #11 : Por Favor, parem com esses remakes!

Na história do cinema e das séries, os remakes não são nenhuma novidade. Boas histórias contadas em uma época com menos recursos, ou com uma produção mais barata as vezes valem a passar por uma atualização. Grandes ‘clássicos’ que conhecemos hoje são remakes, muitas vezes de filmes que nunca nem ouvimos falar, como por exemplo Os 12 Macacos – que ganhou uma série bem mais ou menos -, A Mosca, 11 e Um Segredo, Scarface e até True Lies. Portanto, remakes (ou reboots) não são necessariamente ruins… só que atualmente isso tem sido uma tendencia.

Esses dias esbarrei nos anúncios de algumas séries “novas”, que vão mexer em franquias bem conhecidas, que tem coisas ou personagens  marcantes, e me incomodei bastante, tanto com o que vi, como com essa tendência caça níquel de usar títulos estabelecidos para ganhar alguns trocados – não só restrita as mídias visuais. Isso me motivou para esse A Forja, onde vou xingar muito no twitter   compartilhar com vocês meus problemas com esse monte de remakes, além de mostrar os que deram certo, mas que, como conversei com um amigo esses dias, nunca marcaram tanto quanto os originais (salvo os de coisas muito antigas ou que desconhecidas para os mortais viventes)

Como falarei de uma penca de filmes, não vou entupir a postagem com vídeos “embedados”, por acho que vai pesar muito. Então, dessa vez linkarei direto para o YT, caso você queira ver os trailers.

remake

Remake de meme pode?

Começando com aqueles que deram certo, ou pelo menos não (me) ofenderam, apresento algumas coisas que talvez você nem saiba que são remakes:

60 Segundos – aquele filme bacana de carros com o Nicolas Cage e a Jolie. Em uma época pré Brian & Dom, esse foi um senhor longa de carros. Sei que tem gente que não gosta nada do filme, mas confesso que curto bastante, e estando de bobeira, vejo ele de novo e de novo facilmente.

Miami Vice – A série é bem velha, e nunca foi tão importante assim por aqui, então o filme, mesmo sendo bem mais ou menos, acabou por não ofender ninguém (que eu saiba). Da pra ver como passatempo fácil.

A Herança de Mr. Deeds – Filmes do Adam Sandler sempre tem mais chance de serem ruins que bons, mas nesse caso temos uma exceção. Apesar de ter o tom de humor Sandler, o filme funciona e diverte.  Quem não curtiu o John Turturro fazendo o mordomo freak-mágico?

Anjos da Lei – Vindo  da mesma época do Miami Vice, o filme, apesar de bem bobinho, conseguiu atualizar dignamente a ideia de policias infiltrados e tal. O filme faz varias referencias ao original, piadas e trás até uma ponta dos atores da série. O 1 da para assistir dignamente, mas evite o 2.

Gatões de Hazzard – Outra série ‘das antigas’ transformada em filme, que não incomodou o pessoal. Outro filme seção da tarde (Que é a tendência desses remakes) que diverte bastante. Ter o Stifler e Knoxville como protagonistas ajudou bastante o meu “gostar” desse remake. O filme/série provavelmente não passará mais em lugar nenhum, e muito menos ganhará outro remake já que faz referencias a questões sulistas americanas (como a bandeira confederada, por exemplo) que foram proibidas.

Starsky and Hutch – segue o estilo das séries anteriores adaptadas, e atualiza o titulo com uma pegada mais engraçadinha (afinal tem Ben Stiller e Owen Wilson como protagonistas). O filme ficou uma comédia de ação bem bacana e com uma pegada rara hoje em dia. E como no Anjos da Lei os atores originais aparecem para dar um “Alo” – coisa  que eu sempre acho bacana

Voo da Fênix  e Sahara – Eu desconhecia a existência dos originais, e considerando que nunca ouvi ninguém reclamar dos remakes, creio que pouca gente de bola para eles – me corrijam se eu estiver errado!.  Os remakes não são fantásticos, mas são filmes “para toda a família”, que distraem num domingo chuvoso.

Missão Impossível –  talvez um dos remakes mais bem sucedidos, e acredito até que os filmes tiveram/tem um impacto muito maior que a série (Até porque, quem você já viu por aí falando “Ah, bom era a série original”?) A franquia que enriquece o Tom Cruise até hoje não perdeu o ritmo, e continua apresentando inovações bem legais.

Esquadrão Classe A – A série original faz parte da “cultura pop” de uma geração anterior, que não se apegava tanto assim as franquias, e por isso o remake passou tranquilo, apesar de não ter sido muito marcante. O forte da série são os personagens com suas loucuras e maneiras criativas de resolver problemas (tão inovadores que são inspiração de muita coisa que a gente ve por aí até hoje). O remake tem um elenco forte, mas pecou num roteiro meio bobinho.

Karatê Kid – O remake não se compara ao original, mas pelo menos não estraga nada nem ofende (ou talvez por gostar muito do Jackie Chan eu tenha aceitado melhor ele). O novo filme não tem a magia do antigo, mas tem seus momentos (tipo o “veste o casaco, tira o casaco”). Não veremos futuros adultos falando dos equivalente do Sr. Miaygi e de Daniel Laruso – eu nem me lembro do nome dos novos personagens – o que fortalece minha fala de que mesmo os remakes ok não tem a força dos originais.  Acho que o maior pecado dele foi usar o “cabo-fu” para uma das cenas mais importantes…

Star Trek – Pulando por todas as séries e versões, falo aqui dos filmes novos, que ficaram no limiar entre o ok e a raiva de muita gente. Eu acho que o JJ se saiu super bem ao apresentar tudo em um universo paralelo, o que não agride os fãs puristas (ainda assim ele derrapou em algumas coisas, mas ninguém é perfeito né). Os filmes são bons, mas tem falhas chatinhas, principalmente no segundo.

ohboy

Se preparem

Depois de ter mostrados as coisas legais, posso agora fazer meu mimimi  reclamar dos filmes que passaram longe de ser pelo menos aceitáveis. Essa  montanha de coisas terríveis vem sendo feita principalmente nos últimos 5 anos, e eu não sei se é preguiça de roteirista, má vontade dos estúdios (em arriscar em coisas novas), ganancia de ganhar dinheiro rápido… o que sei é que a qualidade dos remakes tem ido fazer companhia aos fantásticos filmes do Dragon Ball e dos Cavaleiros em CG. Então, compartilhem agora comigo a coisas medonhas que soltaram no mundo.

SWAT – eu reconheço que é um filme bem genérico, sem nada memorável, mas esse eu até gosto – talvez seja a presença da Michelão. O filme refaz uma série velha, que mesmo com tramas “menores” teve seu impacto por aqui quando passava, diferente desse novo longa.

Vingador do Futuro – Certos filmes dos 80’s, por mais que não tenham envelhecido bem, não deveriam ser mexidos nunca. Totall Recall é um clássico do Swarza, e seria muito difícil “fazer melhor”, mesmo com mais recursos. A versão moderna joga no lixo muito da história original e entrega uma coisa cheia de efeitos  com um roteiro bem bosta que passa longe daquela fantástica aventura em Marte.

O Dia em Que a Terra Parou – Um clássico da ficção, que hoje já está no patamar cult, que tentaram atualizar. O roteiro original tinha muito a ver com a época de lançamento, e a tentativa de torna-lo relevante hoje falhou horrivelmente. O remake, mesmo com atores bacanas, ficou medonho.

Guerra dos Mundos – Uma referencia entre os filmes de invasão alienígena, que  hoje é quase inassitivél por ter envelhecido muito mau. Caindo na categoria de “clássicos”, o remake veio com uma “meta” muito alta, que obviamente não alcançou. Até como “filme do Tom Cruise” ele é caído. Para ver ele, prefiro assistir Todo Mundo em Pânico 4.

Footloose – A coisa dos remakes ruins está tão forte, que conseguem até estragar um filme com foco teen, que discute a não conformidade com regras atrasadas e como a dança pode ser um ato de rebeldia/liberdade.  Não é nenhum roteiro super dificil para fazer direitinho mas….não conseguiram.  O filme original, com o Kevin Bacon, ainda da na cara do mais novo. Triste ou nem tanto?

Robocop – Talvez um dos marcos da liberdade” cinematográfica dos anos 80 seja “O Policial do Futuro”. Um filme de seção da tarde, extremamente violento, com gore elevado, cenas de tortura e mutilação, não é algo tão comum hoje, mesmo nos filmes com censura 18 – Deadpool deu uma sacudida nisso. Desde o anuncio do remake todo mundo ficou com os três pés atras, já que dificilmente fariam jus ao original, e  mesmo nas mãos competentes do Padilha, o pior realmente aconteceu.

Caçadores de Emoção – Um filme de ação com esportes radicais foi transformado quase num vídeo publicitário de lugares bonitos. Point Break foi um filme super digno, com momentos bacanas, e apesar de não ser um marco do cinema, não merecia ser estragado assim.

A Morte do Demônio / Evil Dead – Nesse não para dizer que não se esforçaram para fazer um remake legal, porém a questão é que o Evil Dead original só funcionou, e marcou tanto , graças a uma combinação “mágica” de coisas ruins que se somaram e deram algo bacana. Tentar refazer com um elenco melhor, efeitos melhores e modernização do roteiro… quebram o combo que fez o filme funcionar. O remake não é ruim… só não é tão “especial”. Por outro lado, a série que continua o filme original, é sensacional!  

Conan Se você conhece o personagem só preciso falar três coisas do remake: o cara faz parkour, usa maquiagem e ignora as melhores coisas da vida de um bárbaro.

Por último, temos o que motivou esse post. Sei que muita gente nunca viu ou ligou para Hora do Rush ou Máquina Mortífera, mas são – acho que indiscultivelmente filmes de ação marcantes, não pela história mas  sim pelas duplas de protagonistas que conduzem a trama. (No primeiro temos Jackie Chan e Cris Tucker e no segundo Mel Gibson e Danny Glover). Me pergunto qual o sentido de transformar esse títulos em séries, tirando o que fazia eles serem legais? E pior, não é nem uma continuação no mesmo universo. São os mesmos personagens, sendo interpretados por atores jovens e desconhecidos…. alguém acha que isso ou isso pode dar certo ou ser legal?

A outra bomba é o remake de MacGyver, uma série com uma penetração pop gigantesca e um “lugar em nossos corações” mas que pertencia a um mundo pré Myth Busters. Diferente das 2 anteriores, a série não dependia tanto do ator mas sim da época em que ela passou. Um remake dela não faz muito sentido, além de “ofender” quem a guarda na memória.

*De brinde, não se esqueçam do novo Caça Fantasmas, que teve recorde de dislikes já no trailer…

gaga

Parem! É sério!

Até o próximo post!

The following two tabs change content below.